pesquisa google

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Amor,poesia e rock'n roll

Você apareceu na minha vida
Trouxe amor,
trouxe alegria
E a vida virou poesia
Em Versos e rimas
Que do peito saia
Música que me preenche
Enamorado que estou
Numa paixão que enleva
Cama nunca mais vazia
Universo como testemunha
Desta fábula de Rock'n Roll
Sentimento que a todos anuncia
A paz que tua chegada
Em mim se evidência
Contigo,meu coração está em paz

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Desafio das dez palavras

Deveria talvez o homem
Ter em si a PUREZA,
Do olhar de uma criança
E a ALMA, cheia de beleza

Trazendo HARMONIA ao ser
Um coração cheio de AMOR
Transborda a toda humanidade
Isso é a caridade
Que carrega a EMOÇÃO
Que há em DOAR
Um momento de sua vida
Que aquece um coração.

Um olhar carregado de TERNURA
Engrandece a quem oferece
Um pouco de ESPERANÇA
Uma mão estendida
A quem crê que a vida espanca

Um SORRISO as vezes
Demonstra SABEDORIA,
Pois tudo que o semelhante
Por vezes precisa
Que se partilhe a alegria

GENEROSO e o ser
Que faz com que a GENEROSIDADE
Seja um instrumento
Que partilha a AMIZADE,

Olha,olha
Quanta DELICADEZA,
Há em quem possui GRATIDÃO,
Entrega a bondade
Que carrega o coração

Há sem dúvida
Muita  BELEZA na alma
Que pratica a caridade
Isso traz  LIBERDADE.
Traz para o ser a calma

Delonir cavalheiro
Canoas RS

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O tempo de amar

Havia um tempo
Era prazeroso te olhar
Mirar em teus olhos
Suavemente te beijar

Nem sempre foi assim
Minha timidez,
Me sabotava
Mesmo de ti enamorado
De cabeça baixa,escapava

E tudo mudou
Você se aproxima de mim
Sorrateira, sorridente
Me levou ao Paraíso
Quando diante de mim
Notei teu sorriso

Minha vida, parecia esvair
Uma deusa diante de mim
Eu não falava, gaguejava
Com você perto assim

Perguntou meu nome
Tropeçando nas palavras
Meu nome balbuciei
Era  o começo
Dá vida se que sonhei

Aprendi a fazer poesia
Aprendi a ser gente
Versos de amor, declamei
Um dia de amor
Contigo vivenciei

O tempo foi passando
Meu desejo, por ti
Somente aumentava
Esse amor não cabia em mim
Pro papel ele saltava

Tens os olhos lindos
Que  brilham a luz solar
Um sorriso que encanta
O poeta que pra ti escreve
E pra ti canta

O corpo, uma poesia perfeita
Cada toque de pele
Revela um verso
Descoberto nos dedos
Recitado nos beijos

Teu beijo ,me alucina
Me enleva
Toca minha alma
Toma conta de mim
Teu beijo

Tua voz e música,
Que faz minha alma dançar
Um canto de sereia
A me chamar
E no meio do teu corpo
Me afogar

Nunca haverá um fim
Para o que por ti sinto
Um amor crescente
Presente no meu corpo
Coração e mente

Paixão de verão
Em brincadeira de criança
Hoje distante de mim
Meu peito acalenta esperança
De te reencontrar
De novo te amar

Eu sei, você sabe
Ainda não chegou o inverno
quando o tempo marcar mudança
Amor invernal
Eu e você,
Tudo igual

Nosso amor
Não há de ter fim
Sei que me amas
Ainda sinto você em mim

E se tudo tiver de mudar
Minha tu voltará a ser
Teus lábios de novo beijar
Em meus braços te ter

Delonir cavalheiro
Canoas/RS

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Ensaio do abandono

Como esquecer
Os beijos que um dia provei
Os poemas que pra ti
Em folhas brancas criei

Até tento esquecer
O corpo que um dia toquei
Não aguento mais
Preciso esquecer
O corpo que um dia amei

Dói, sinto tua falta
Há um vazio em mim
Um buraco que não fecha
E a sua ausência
Tortura que não tem fim

Tua ausência, machuca
A dor e lascinante
Onde está você
Porque não aparece?
Faça, essa dor, sumir em instantes

Machuca demais não te ter
Às vezes me pego a pensar
O cérebro enlouquece
Será que tu existe?
Não estou a te projetar?

Como fazer, para ter certeza
Se você não me aparece
A solidão não me esqueçe

Amor, se existe
Vem me salvar
Salva dessa minha loucura
Venha me amar

Paixão,
se por acaso
Não tiver mais cura
Me deixa  morrer na ilusão

Ladra,
Roubou me de mim
E eu que te pertencia
Hoje, sou vagante sem sombra
Que com o sol, desaparecia

E todos me pedem
Calma, vai passar
Não quero que passe
Preciso dessa loucura
Que se apodera de mim
Me faz te amar

Tenho minha alma corrompida
Alma, infectada
Pelo vírus mortal do amor
Corpo abandonado
Alma menosprezada

Paz, quero Sim minha paz
Que só existe em você
So você é a alma
Que a minha satisfaz

Delonir cavalheiro
Canoas/RS

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Sem você, sem mim

Sem você,
Me sinto perdido
Pensamentos voam longe
Sem rumo aturdido

Longe de ti
Fico sem mim
Sem eira nem beira
Sem início, sem fim

Delonir cavalheiro
Canoas/RS

Sentimento louco
Me invade inteiro
O corpo tremulava
As pernas tremem
O coração do corpo pulava

Num poema,
uma lembrança
Beijo sua boca
Minha boca sem querer sorria
Cheio que estava de esperança

Noutro poema
Tiro sua roupa
Dançamos na cama
Corpos cançados
Após uma noite louca

Ainda tenho guardado
Teu batom vermelho
Que tantas vezes tirei
Após tanto trabalho
Em frente ao espelho

E agora que se foi
Não sei que fazer
Me sinto perdido
A vida perdeu o prazer

Ainda sinto
Esse amor em mim
E isso é uma tortura
Que não tem mais fim

Se você soubesse
Pensamentos vão te buscar
Onde quer que esteja
Minha mente vai te alcançar

Que faço
Você esta em mim
Dentro do meu coração
Grudada em minha alma
Loucura essa paixão?

Sem você
O mundo não tem mais cores
Perdi o encanto
Mundo cinzento
Cheio de dores

Esse amor que machuca
Feito punhal de aço
Mas guardo terna lembrança
Nos poemas
Que pra ti faço

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Amor ao amanhecer

Um beijo na boca
Um abraço e um afago
Teu cheiro no meu travesseiro
São as lembranças que trago

Um bom dia, assim começaria
Com você acordando ao lado
Abrir os olhos pela manhã
E você encontraria

Um afago, silêncio da manhã
No teu olhar eu vejo
Ansiosa para amar
E tudo começa
E termina num beijo

A manhece lá fora
Já vem alto o dia
E em nosso leito de amor
Minha alma por ti sorria

O corpo vibrava
Na ânsia de te tocar
Teu perfume sentir
E de novo te amar

Ah se tu soubesses
O quanto te desejava
Desde sempre, creio
O coração por ti pulsava

Ah minha amada
Te quero linda, cheirosa
Saiba você
Antes da luz do dia
O desejo, por ti crescia

Ao toque de tuas mãos
O sangue em mim corria
Te tomava em meus braços
E o tesão subia

E assim
A cada amanhecer
De novo te buscava
O mundo pra nós parava
E de novo te amava

Delonir cavalheiro
Canoas/RS

Quando o amor...


Quando amor vira versos
Denota traços de ansiedade
Cria versos e rondéis
Sonetos e prosas
Pra diminuir a saudade

Quando amor vira poesia
Busca o poeta eternizar
Em rimas e versos
O objeto de seu afeto
Aquela com quem anda a sonhar

Quando amor  vira eternidade
Já está no peito instalado
Esse amor que dá serenidade

Quando amor traz serenidade
Por certo é correspondido
Traz calma, traz paz
Ele e ela transbordam amor
Que sacia,que satisfaz

Quando amor traz paz
O sorriso brota nos lábios
Há felicidade no olhar
Um entrega se ao outro
Apenas pelo prazer de amar

Quando amar traz prazer
A entrega é cumplicidade
O toque da pele queima
A alma e toda felicidade

Delonir cavalheiro
Canoas/RS

sábado, 5 de maio de 2018

Destino?


O mundo está sombrio
*dias dificeis *virão
Esperança sombria
Difícil lutar pelo pão

*O mundo não é para os fracos*
Todo dia é preciso lutar
Sair para a labuta
Para a vida ganhar

Mas enquanto no firmamento
Uma *estrela* brilhar
Terei força
Para continuar a lutar

Numa dessas mensagens
Que chegam pelo watts
Nela se pede paciência e calma
Fala de um paraíso
E diz
*Feliz o homem que tem alma*

*Nos subúrbios vozes se levantam*
Se rebelam contra o sistema
Lutam contra a corrupção
E nos planaltos
Armam conspurcar
A nova eleição

A *música* toma as ruas
Bailam pelas calçadas
Não importa a opção de vida
Todas unidas
Não ficam caladas

Nos escritórios luxuosos
Tramam a morte do povo
No grande lago da política
Baila *cisne negro*

*Diante dos muros*
Protestos, convocações
Para nos povo na rua
Pixações

Nas igrejas
Nas alcovas do púlpito
Sob *O som dos sinos*
O pároco chama os fiéis
Ocupados nas ruas
Sem causa,sem destino

*Durante a chuva* que cai
Fustiga a humanidade
Não aprendeu a viver
Ainda em sociedade

Porém *alem do que se *
Ainda há esperança
O coração do povo bate
Antevendo a mudança

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Teu corpo, minha poesia

Cheguei,
chegando com vontade
Vontade de te agarrar,
te beijar te chamar de minha.
te chamar de minha poesia
Para nos meus lábios, audazes,
Ora vorazes
Tornar te lida
Cheguei com vontade de você
Te declamar inteira
Na ponta da língua,
Nos meus lábios
E poema tu seria
Cheguei com vontade de te escrever
Com o tato dos dedos,
Na tua pele
Te descrever,
Poema do desejo
Te desenha marcada na pele,
Recita na alma
Versa num beijo
Poema se acaba
Caneta e pincel
De tinta esgotados
Termina a obra
E dois corpos colados.

Delonir cavalheiro
Canoas/rs

terça-feira, 1 de maio de 2018

Fazer o bem

Por vezes nos deparamos nas mais adversas situações, situações essas que nos colocam na posição de ser o auxílio que outra pessoa nescessite.
Não vos furte de auxiliar, afinal, quem presta auxílio ao  seu semelhante,a si mesmo auxilia.
Auxilie a quem nescessite, mas o faça com amor no coração. Que não saiba vossa mão esquerda o bem que faça com a direita.
O mundo é grande,da muitas voltas, quem sabe o auxílio prestado hoje, não venha a ser amanhã vosso socorro num momento de precisão?
O bem e uma corrente que se alimenta do bem que se pratica ao próximo.
Breve vira o dia que a prática do bem será comum a todos os seres.
Lembrai:
Plantai o bem,e o bem recebereis,essa é a lei da reciprocidade.

Deus vos abençoe